O assunto não é você

Adicione suas ideias aqui… (opcional)

Naphthalin

Alex Castro

Poucos conselhos são mais perversos e canalhas do que o popular “trate os outros como gostaria de ser tratado”.

Não é verdade. Sabe por quê? Porque o outro é um outro. Porque ele teve outra vida, outras experiências. Porque ele tem outros traumas, outras necessidades. Basicamente, porque ele não é você; porque você não é, nem nunca vai ser, nem deve ser, a medida das coisas.

Se você se usa como parâmetro para qualquer coisa, já está errado. O outro deve ser tratado não como VOCÊ gostaria de ser tratado, mas como ELE merece e precisa ser tratado.

E você pergunta:

“mas, Alex, como vou saber como o outro merece e precisa ser tratado?”

Bem, para isso, o primeiro passo é sair de si mesmo e deixar de se usar de parâmetro normativo do comportamento humano. Essa é a parte fácil. Depois, abra bem os olhos e os…

Ver o post original 1.054 mais palavras

Anúncios

Às vezes o silêncio fala mais alto – ou sobre como combater o preconceito

Recentemente, a postagem nas redes sociais de um vídeo de Morgan Freeman falando sobre preconceito causou algum rebuliço. Enquanto algumas pessoas aprovaram veementemente o vídeo, outras se indignaram com as afirmações de Morgan Freeman de que o mês da consciência negra é “ridículo” e de que o segredo para se livrar do racismo seria “não falar sobre ele”. Para essas últimas, as afirmações de Freeman seriam uma proposta de passividade, de ignorar o problema do racismo, agindo como se ele não existisse – como se Morgan Freeman tivesse dito que “não devemos nos preocupar em combater o preconceito”, ou que “devemos deixar as coisas como elas estão”. Não por acaso, algumas pessoas postaram, em resposta ao vídeo de Morgan Freeman, uma citação de Martin Luther King, segundo a qual “nossas vidas começam a terminar quando nos silenciamos sobre aquilo que importa”. Outros, ainda, insistiram que a continuação do vídeo de Morgan Freeman explicaria melhor o que ele quis dizer – não que não devemos falar sobre o racismo, mas sim de que não devemos tratar as pessoas diferentemente em função de sua cor de pele.

Continuar lendo